Como transferir para a Pavlov?

Se voce esta cursando alguma faculdade de medicina na Rússia,  essa transferência é possível sim.

Esse processo acontece no final de junho, é necessário que venha até a faculdade para informações sobre as datas das provas.
Todos os exames que já foram feitos até o seguinte ano que foi cursado, terão de ser repetidos aqui.

Só tem um detalhe, para poder fazer os exames, não é permitido ter nota 3 em nenhuma matéria. Então desde o primeiro ano, só 4 e 5.  E também você obviamente precisa ter terminado tudo em tempo.

Se suas notas forem boas então so se prepare bem, pois os exames aqui são orais e não é tão fácil. Porém não é impossível, só se dedicar.

O melhor periodo para transferir seria no final do primeiro ano, pois tem poucos exames. Só biologia, latim e química. Então fica bem mais fácil!

Segundo ano já tem anatomia, histologia, bioquímica, filosofia e fisiologia. Anatomia aqui é muito difícil, é preciso saber simplesmente tudo de tudo detalhadamente.

É isso, só ser um bom aluno, se dedicar e se programar para fazer tudo a tempo. 🙂

Tem verão na Russia?

Sim!! Esse pais nao é feito só de inverno, acreditem. Porém não esperem um verão de 40 graus, nem de 35, nem 30 na verdade haha

Depende, claro. No sul da Russia o verão chega a altas temperaturas, porem em São Petersburgo, onde eu moro, a temperatura fica em media de uns 20 graus.
Voltei de ferias agora do Brasil, e até agora não peguei nenhuma temperatura a cima de 20 °C. To meio chateada de precisar sair de casaco.. Eu adoro usar vestido, então se tornou meio que um parâmetro de frio/calor, se precisa usar meia ou não haha então agora, nesse momento, não da de sair só de vestido sem uma meia fio 15 pelo menos. Isso não é bem lá um verão né …

Eu gosto muito que por aqui as 4 estações são bem definidas!
Um probleminha de Peter é que chove muito nessa cidade. Então poise, não é o melhor verão que alguém pode ter.

Esta aqui é a previsão para esta semana:

De acordo com quem passou o verão aqui, está ótima. 2 dias se sol e sem muita chuva.

 

Curso preparatório – fazer ou não?

Eu acho que sim, é a melhor escolha.

 

Por quê ?

Esse é o período que você vai ter de adaptação: como é morar aqui, arrumar o lugar onde vai morar, aprender sobre o supermercado, metro,  ver como funciona a faculdade, fazer amigos, estruturar sua vida em geral. E é legal poder fazer isso sem a pressão de já estar estudando medicina.
Não que você não vai ter que estudar na patfak!! Pelo contrário, tem que estudar bastante, você terá que passar nos exames para entrar no primeiro ano. Mas é uma fase de teste, de aprendizado sem tanta pressão. Quando você entra no primeiro ano tudo é novidade, já na patfak o conteúdo estudado nas outras matérias sem ser o russo são assuntos de ensino médio, que você já viu antes.

Sobre o russo: esse é o tempo que voce vai ter para se dedicar a aprender o idioma. Vão ser horas de russos semanais, você vai aprender começando pelo alfabeto, como se fosse uma criança.
É importante porque uma vez que começa-se o primeiro ano terão matérias bem importantes para estudar, e entre estudar anatomia e russo , adivinha o que você vai escolher?
Poise, assim que se começa o curso de medicina fica difícil, e cada vez menos inviável de se dedicar ao idioma russo. Concordando com isso que a Pavlov adotou essa medida de fazer o curso preparatório obrigatório, sendo que eles esperam dos alunos no terceiro ano um certo nível de russo, que eles reconhecem que sem a patfak não tem como te-lo.

E é muito legal se você souber russo bem, isso pode ser um diferencial em vários aspectos. A faculdade oferece atividades extra curriculares para os alunos, porém é tudo em russo. Por mais que o curso em ingles seja ótimo, nós estamos na Rússia. Você aproveitará a experiencia de morar aqui muito mais se dominar o idioma.

Se você for estudar em ingles, seus classmates vão ser todos estrangeiros também. As aulas serão o dia inteiro em inglês, e acaba que durante o período que você fica na faculdade, você so falará ingles. O contato com a lingua russa acaba sendo insuficiente para considerar que essa é uma forma eficiente de aprender, falando sobre rotina.

O meu ponto é: voce esta na Rússia, você precisa do russo, e não tem tempo depois que começar a faculdade para aprender. Sim, é um ano, mas de forma alguma será um ano perdido. Isso vai ajudar muito, e eu não tenho nenhum argumento contra a fazer o curso preparatório para botar aqui.

Lembrando que o que eu escrevo é baseado no que eu sei sobre a Pavlov.
Se você vier falar de patfak em ingles em outras cidades, isso ai é outra história e eu não aconselho.

 

Sol de inverno

Uma das coisas mais difíceis do inverno russo para mim: a falta de sol.

Eu cheguei do Brasil vai fazer 3 semanas, e nesse tempo que eu to aqui teve sol 2 dias. Tirando isso, ou é neve,  ou uma água que cai do céu que pra mim não é chuva (nem molha direito!). Mas em geral é aquele céu cinza com uma claridade que diferencia o dia da noite.

Agora felizmente o sol já esta nascendo as 9am, e cada dia que passa da uma melhorada. Mas no auge do inverno ele chegava a nascer só 10 da manhã, e se por antes das quatro da tarde.  O sunset aqui agora está sendo 5:15pm. É noite muito cedo, esse tempo é muito desagradável.

Conversando com meus classmates, amigos, ta todo mundo reclamando que ta cansado, que dorme e descansa e não passa.  Porque esse tempo deixa a gente assim, morrendo, sem vontade de sair de casa , de fazer nada.

Mas a vida continua, a gente sai todo dia, vai pra aula, vive igual com chuva ou com sol, com neve ou a -20. Tem que se manter ocupado, passear, ver pessoas, fazer atividades que gosta, caso contrário isso tudo fica muito propenso a uma depressão de inverno. Que é uma síndrome real, “Seasonal affective disorder”, as pessoas são saudáveis porém por conta da estação ficam depressivas.

No meu primeiro ano de faculdade nós tivemos uma matéria que era com uma psicóloga, nos dando dicas de adaptação. Sobre como estudar, e sobre a vida aqui. E em relação ao inverno eu lembro que ela mencionou que devíamos sempre ter uma iluminação boa em casa, estar cercado com cores vivas, escutar musicas animadas, estar proximo as pessoas queridas, se alimentar bem e tomar vitaminas. Eu acho que merece uma atenção especial, especialmente quem está tão longe de casa, sem família, não comendo direito e estudando. A gente nem se da conta mas quando nota ta desanimado e não sabe o porquê.

Eu to sempre aqui vendo a previsão do tempo para ver quando vai ter sol. Dia de sol eu já me programo para sair de casa, eu já sei lugares específicos para ir que é possível “pegar sol”.  Fica até engraçado usar esse termo pra quem acabou de voltar da praia e pegar sol significava ficar de biquini na praia haha!

Mas olha, se eu, que AMO o verão, AMO praia, desde que eu nascei meus verões são na beira do mar, consegui me adaptar e vivo muito bem nessas condições de claridade e temperatura..  todo mundo consegue!